a máscara



ontem viram-me assim.
mas cinzento e mate.
velho sábio, sem brilho e escondido.
eu acrescentava: um pouco agressivo.
ninguém concordou.
é curioso como as pessoas nos vêem.

2 comentários:

polegar disse...

o homem que viveu mais. não interessa se é velho.
observa, de fora, com a atenção de quem absorve e degusta pormenores. no entanto, não intimida.
porque o olhar é doce.
mate, sim. cinzento era a cor de todos(as).
mate porque discreto. porque ele brilha também, e isso sente-se no calor do toque.
agressivo? gargalhada.

vi-te assim, um dia, há muito tempo. enrolado numa capa preta, numa escadaria.
e o brilho lá estava. nos olhos. pensei se teria as mãos quentes...

macaso disse...

Combinámos sem combinar. As máscaras, as reconstruções do que somos. Enchendo vazios indeterminados.