"tube"



todos os dias lá estava o 149. do "gueto" para liverpool street. mas para chegar ao centro ainda faltava o metro. o metro de londres é lendário. grande, vasto, histórico, com marcas recentes de violência. tem a tradição de funcionar bem e ser seguro.
não foi o caso esta semana. raro era o dia que não se liam as infâmes frases: "major delay, engeeniering works ou a pior de todas, MIND THE GAP". o metro não estava atrasado, arrastava-se. parava por qualquer coisa. as linhas não funcionavam. os londoners desesperavam e os turistas também.
mas só se conhece uma cidade sofendo na pele o que os locais sofrem. fiquei solidário com os londrinos.
e já estou com saudades das vozes nos altifalantes a dizerem que a circle line estava atrasada. dos chocolates na estação e da ginástica mental para chegar london bridge ou a liverpool street.
de londres no seu todo.
da gente.
de tudo.

1 comentário:

polegar disse...

um amigo disse que lá se vive ao segundo. talvez por isso não tenhamos sentido logo tudo. e quando digo tudo refiro-me a uma cidade intensa e perturbante com uma imensa auto-estima a entranhar-se-nos na pele.
ficam as saudades.

de tudo menos de estar fechada no túnel, parada... disso não gostei MESMO. em Londres ou na Conchichina!! ;)